12 novembro 2011

Jacqueline Aisenman no Brasil - Trabalhando Pelo Mundo

 A Jacqueline deixa o charmoso outono da Suíça e chega ao Brasil, brasileira primaverando.
Chega em São Paulo no dia 14 e desfrutando das ruas atapetadas de pétalas amarelas e roxas da estação brasilis. Que seja bem-vinda, vou rezar para chuva parar, senão parece propaganda enganosa; tapete de pétalas, ô sinfonia efêmera.
A dinâmica brasileira radicada na Suiça, traz consigo um portal para Europa, ela oferece-o aos autores que desejem mostrar seu trabalho na Livraria Varal do Brasil em Genebra. 
Rara mulher essa Jacque (como mencionou a critica e historiadora de arte, Vera Lins, ao citar Gonzaga Duque, que sobre as pintoras brasileiras expositoras no Salão de Arte 1907 no Rio de Janeiro, inova: "Não digo senhoras, que implico com essa palavra fofa. Por que não substituí-la por mulheres, esta sim, tão mais digna?"), a Jaqcqueline, que ontem disse que a dor de cabeça lhe chateava, hoje filosofava na beira de um lago frequentado por  cisnes, pictórica vestindo casaco vermelho, e amanhã faz as malas para pousar dia 14 no Brasil, vem para o lançamento do REBRA, na Livraria da Vila do Shopping Pátio Higienópolis, às 18:30h. 
Te convida gentilmente - coisa de mulher segura e competente - convidar e ainda, gentilmente. Gentilmente, especialmente, que quem é inseguro, geralmente não é gentil - e, Jacqueline convida para que apareças no lançamento, e se desejas colocar tua obra para ser comercializada na Livraria Varal do Brasil, na Suíça, ela solicita que entres em contato previamente pelos e-mails dos sites abaixo.
Entre sua chegada no dia 14, e retorno para Genebra, no entardecer do dia 16, Jacque cumpre agenda de lançamentos e encontros entre a capital e Ribeirão Preto. 
Ela adianta que a Livraria em Genebra está aberta para consignações até o final de dezembro.

Jacqueline Aisenman
Editora-Chefe da Revista VARAL DO BRASIL
Diretora da Livraria VARAL DO BRASIL SARL

VERA LINS E TADEU CRIARELLI - BIBLIOTECA MARIO DE ANDRADE
A alusão ao comentário de Gonzaga Duque sobre as mulheres, foi feita neste dia 10, por Vera Lins, durante sua palestra integrando o ciclo História da Arte Brasileira no Século 19, que acontece na Biblioteca Mario de Andrade (www.bma.sp.gov.br).  
Vera abordou interessantes histórias de literatura e artes plásticas envolvendo o republicano desiludido (como se auto-declarava), Gonzaga Duque, no mesmo dia em que chegou de uma estadia a trabalho em Berlin, com passada em Paris. Estava cansada mas inspirada, finalizou sua apresentação com a exibição de cenas do filme sobre Gonzaga Duque, "Mulheres Luminosas", que está sendo finalizado. 
Após a palestra, Vera seguiu viagem para o Rio de Janeiro, onde reside.
A palestra de Vera precedeu a igualmente estimulante, do crítico e pesquisador de arte, Tadeu Chiarelli, que discorreu sobre Félix Ferreira (1848/1898), o primeiro autor de um livro brasileiro sobre história da arte. 
Diz Tadeu Chiarelli, que apesar de Félix Ferreira não ter sido formado na área, o estudo da vasta publicação de seus ensaios, crônicas e críticas, desfaz o mito de que Mario Pedrosa tenha sido o primeiro crítico de arte do Brasil. 
A proposta do ciclo de palestras que tem a curadoria de Thiago Gil, pesquisador de arte, é "atrair pesquisadores e ajudar na redescoberta de obras e autores e destacar a multiplicidade de narrativas sobre a História da arte no Brasil.
A idéia das palestras não é apenas comentar sobre autores, mas também focar em aspectos da crítica de arte e da atuação de instituições de preservação e legitimação de bens para a construção da História de Arte no Brasil."

Varal do Brasil deixou um comentário:
Querida Giane,
Muito obrigada pela gentileza de partilhar este seu belo espaço. Me senti feliz e em casa!
Um grande beijo!
Jacqueline 

Um comentário:

Varal do Brasil disse...

Querida Giane,

Muito obrigada pela gentileza de partilhar este seu belo espaço. Me senti feliz e em casa!
Um grande beijo!
Jacqueline