30 março 2010

MITOLOGIA GREGA

Foto: autografando no lançamento do Universo Paulistano -Volumell-Editora Andross, que aconteceu em janeiro na Biblioteca Alceu Amoroso Lima.
A partir da leitura de textos mitológicos procura-se traçar um paralelo entre a mitologia e a vida real. Neste percurso não se pretende enxergar a verdade dos fatos, nem as conexões específicas do símbolo, mas ficar com as imagens e para o que elas abrem para a imaginação, para a poesia e para a fantasia. Este é um olhar mito-poético. 
Um jeito de olhar que multiplica sentidos para as expressões e imagens que ali aparecem.Coordenação: Ajax Pérez Salvador e Wladia Beatriz Correia
Não é necessária inscrição prévia/BP Alceu Amoroso Lima. Dia 01, quinta, das 15h às 16h30. SERVIÇO:Biblioteca Pública Alceu Amoroso Lima. Rua Henrique Schaumann, 777, Pinheiros, Zona Oeste. Tel. 3082-5023.

29 março 2010

Inicio das Aulas

Foto: Meu aluno, o artista Mario Calamonacci na cerimônia de abertura da exposição do 22 Salão de Artes de Pinheiros no Clube Paineiras no Morumbi, em outubro de 2009, diante da sua obra selecionada
Comunico que ministrarei aulas de sensibilização artistica, desde o ensino das técnicas de desenho, pintura e modelagem, até o desenvolvimento de uma postura positiva perante o fazer artistico: 
"Cada cidadão um artista e cada lar um museu"(frase atribuida a Marc Chagall durante o período em que foi Comissário de Cultura de Lenin, Marc, famoso pintor, ceramista e gravurista surrealista russo-francês nascido em 7 de julho de 1887. De seu verdadeiro nome Moishe Zakharovich Shagalov, iniciou a sua formação artística quando entrou para o ateliê de um retratista famoso da sua cidade)
As minhas aulas acontecerão na Galeria Mali Villas Bôas. 
Convido-os a assistirem o vídeo elaborado pelo Maicon, meu filho, que esta no link abaixo, mais informações favor entrar em contato com a galeria no endereço e telefones mencionados abaixo:
As aulas acontecerão no turno em que houver maior número de interessados.
Saudações e forte abraço,




Comentários:Marcia ferrarezi:
Que belo, que lindo adorei!!!
parabéns!


Oi Giane. Sou o editor-chefe do Portal Mhario Lincoln do Brasil.
Fiquei encantado com seus trabalhos.

Edson Cruz
dá-lhe, Giane.
vou divulgar...
sorte!


Eleonora Bottmann:
Giane,

Parabéns por seu trabalho.
Qual é seu estilo de pintura? Surrealista?


Anabela:
Uau!

Parabéns ao Maicon. Bom video!
Estou FELIZ por teres conseguido.
Vai ser um sucesso, Amiga!
Beijo grande


Mario Calamonacci:
Parabéns Giane!!
Sucesso


Juan Gajardo:
FELICITAÇÕES POR SEU NOVO SERVIÇO DEDICADO ÁS PESSOAS QUE SIPATIZAM COM A PINTURA E DESENHO,, MUITO ESTIMULANTE, FICO MUITO FELIZ DE LHE VER ENCARANDO SUA REALIDADE BOM SERVIÇO,,
JUAN


Heitor de Pedra Azul:
Sarava!
Tô la nu vídeo!
Bjs
Thô


Aloysio Gabarra:Adorei TUDO, seu trabalho, o filme produzido por seu filho... Muito bom!


Carlos Huneke
Seu filho mandou muito bem na edição e na escolha da musica
As pinturas gotei muito.
Vc é iluminada querida..
Adorei o Sao Jorge !!! muito !!!
Beijo de luz rosa dourada no seu ♥




...sobre seu filho dizem que filho de peixe... peixinho é. muito boa mesmo a edição deste do link
timing perfeito com a musica e suas pinceladas...


Gerson Sarraceni
BELA APRESENTAÇÃO.PARABENS A VOCE E AO SEU FILHO. MUITO SUCESSO .ESSE É UM DEGRAU A MAIS DOS MUITOS QUE IRA SUBIR. UM BEIJÃO.



GianePereira Soares
Discurso de abertura do 22 Salão de Arte de Pinheiros:
http://www.youtube.com/watch?v=79gQmXMVKFA


fone 11 8231-1334
GALERIA MALI VILLAS-BÔAS
Rua Tabapuã, 838/5(Travessa Alex Vallauri)
Itaim Bibi -SP cep: 04533-020
Fones:(55)11-3078-4586/3078-0541

Shirley Felts


Foto de uma aquarela que Shirley pintou dentro de um barco, no Rio Paranapanema -O pouso das garças.
A cidade é pequena, très pequena. Quando saia passear de noite - único momento possível de ir para rua durante os verões terrivelmente abafados, sauneados pela vizinhança do rio - ao buscar um lugar para lanchar tinha a sensação de que eu era uma ratinha correndo em círculos numa sala bagunçada. 
Ou um hamster andando em círculos em uma gaiola ao ar livre, gaiola pequena, firmamento infinito - susto, mas andando em círculos sempre. 
Lindas corujas davam rasantes pegando bichinhos nos terrenos baldios ou no asfalto deserto sem se importarem com a ratinha diferente. De vez em quando cobrinhas lombrigavam atravessando o caminho: me disseram: não tenha medo, são cobras cegas. Naquela tarde chovera derramado e o céu prometia mais. 
Céu raro, nada da luz congestionada das estrelas, da correria de brilhos inomináveis pelo céu, só um cobertorzão de nuvens de lã cinzenta e a certeza de que algo bárbaro romperia aquela membrana que envolvia o momento. 
A luz dos postes refletia no fio d’água pura do chuvaréu da tarde que corria junto ao acostamento. 
Meu filho e eu sentamo-nos na mesinha do bar, mastigamos alguma coisa. De braços moles esperávamos pela tempestade. Na mesa ao lado estava minha aluna que sanduichava quando entramos, cumprimentei e passei. Ela estava acompanhada por uma mulher alta e distinta, acabaram o lanche e permaneceram em silêncio, fui até lá mexer com elas. Abriu-se parêntese; Míriam me apresentou Shirley, uma pessoa de olhar doce, bem alta, e vestida de suavidade. 
Shirley, uma pintora aquarelista de renome internacional. Mais tarde ela me contou que nasceu na Virgínia, Estados Unidos e cresceu no Texas, casou-se com um arquiteto inglês, o Derek, e atualmente moram na Inglaterra, em Londres. 
Estava em Teodoro Sampaio para pintar a fauna e a flora da região, minha aluna fora designada pelo IPÊ, onde trabalhava, para ciceroneá-la. 
Nos últimos dias Shirley estivera colhendo imagens das onças, plantas e aves do Parque Morro do Diabo, logo iria para outra reserva florestal, no litoral de Santa Catarina. 
Eu sei dizer oi em inglês, e a Shirley só sabe dizer hi em português, mas no dia que nos conhecemos, pegamo-nos pelas mãos e ficamos nos olhando, decorei seu rosto, percebi a textura dos seus cabelos e medimos quanto de luz cada uma carregava. Certo! 
Na semana seguinte Shirley foi até minha casa, chegou durante a aula, olhou meus quadros, minhas esculturas, apresentei-lhe meus filhos, meu gato...Sentamo-nos para tomar chá inglês da latinha, aquele, guardado só para os santos dos últimos dias, convencidas de que não deveríamos nos perder. Fecha parênteses. 
Shirley foi-se embora, eu vim morar em São Paulo. 
Pego o dicionário de inglês e escrevo cartas para Shirley. Ela responde e envia cartões ilustrados por ela. Se  demoro a responder ela cobra resposta. 
Shirley escreve sempre antes de fazer uma longa viagem, como se pensasse que posso decidir visitá-la sem aviso, então... Shirley vai pintar no México. 
Shirley esta na Guatemala, 
Shirley foi sentar-se na beira duma cratera na lua para fazer a melhor aquarela de sua vida...
 Novo parêntese: em novembro recebi em mãos o livro do IPÊ, o último dos mais de cem livros que a Shirley ilustrou, este traz as imagens que ela fez na viagem em que nos conhecemos. 
Quem o trouxe foi Pedro, seu amigo, que também é tradutor do livro. 
Pedro Miguel da Costa Pedro, ou Pedro Squared, é biólogo, de mãe portuguesa e pai francês. 
Pesquisa doenças transmitidas por insetos na floresta. Pedro disse que tem lido o que eu escrevo e chama de poesia. 
Sugeriu que eu não use gíria, que isso dificulta a tradução. 
Recebi Pedro em casa, e para beber, também escolheu Lapsang Souchohg Tea. Fecha parêntese.  
Acabei de ler Sempre Viva, de Antonio Callado, que narra cenas da brutalidade das caçadas no Pantanal. É urgente registrar e estudar a riqueza natural que está dentro da “cerquinha” em que nos encontramos. Pelo menos para mostrar as imagens aos nossos netos, que vão nos perguntar em poucos anos...como diz Roberto Carlos, na música. 
Mas o que tem a Shirley a ver com Roberto Carlos, do que eu falava? Ah, de seres humanos que se encontram e reencontram. 
E que importância tem a língua ou nacionalidade se estamos confinados na mesma bolinha de cristal e nosso grupo de convívio chama-se humanidade?


Clique no título da publicação ou no link para ver as Baleias - Roberto Carlos

27 março 2010

Colar Colher

Este colar da foto fiz com uma colherinha que trouxe da França do Atelier de Cozinha Savoir Saveur do grande mestre Jean Paul. Enquanto estive lá, expondo, acompanhei minha anfitriã, Chantal Choin ao seu trabalho de hostes (sim, uma anfitriã-hostes) do Savoir Saveur.  Me permitiram montar algumas bandejas de café gourmett, era mais rápido do que pintar ou esculpir, e tão satisfatório quanto. 
Arte belíssima! 
Então, uso o colar colher próximo do lugar onde carrego os amigos do Savoir Saveur.
Foto no lançamento do livro Universo Paulistano -Volume ll, da Editora Andross, no qual publiquei escrito minha autoria.
Clique no titulo da publicação e vá até  El mundo de Mafalda, ou ative o link:
http://www.youtube.com/watch?v=wNEro4ndkoY


Vanessa David Justo comentou: 
Adorei! Parabéns! Parabéns!!!
Um enorme abraço!Vanessa David.
 
Chantal Choin comentou: 28 de março de 2010 21:48
Olá Giane, Você é uma artista extraordinária.
Sua foto com a colher é linda!Copiei-a para Jean-Paul.
Estou me preparando para a temporada 2010.
Este ano, a exposição é em St Julien será com fotógrafos.
A inauguração está agendada para 08 de abril.
Tu percebes que já se passou um ano desde que estivestes aqui?
Sempre penso em você.
Um beijo muito muito grande e até breve.

O MuBE - Programação de cinema para o mês de março:

Cine Clube MuBE -Entrada Gratuita.
Auditório Pedro Piva.Programação de Março:
Ciclo Pop Art – Andy Warhol.
27/03/2010 -Velvet Underground & Vinyl
ANDY WARHOL (1928-1987), pai da pop-art, inundou o mundo nos anos 60 com suas imagens, alcançando grande fama ao transformar uma lata de sopa em obra de arte. Com sua reputação de artista plástico já consolidada, Andy lançou-se à conquista do cinema dirigindo experimentos visuais memoráveis. Entre 1963 e 1967, registrou em sua bitola de 16 mm milhares de metros de filmes insólitos, subversivos, por vezes artísticos, mas sempre curiosos e de interessante teor documental, captando imagens de um mundo habitado por intelectuais, músicos, pintores, atrizes, modelos e escritores da cultura underground norte-americana. Deste caldeirão surgiram os "Superstars", cuja individualidade a lente de Warhol conseguia capturar elevando-os ao status de estrelas de uma Hollywood alternativa e decadente. Ali surgiram suas crias, os seus "ídolos de plástico", como ele gostava de chamá-los: Vera Cruise, Candy Darling, Debbie Dropout, Rita Rotten, Ingrid Superstar, The Sugar Plum Fairy, Ultra Violet, Viva!, Holly Woodlawn, Jack Smith, Mario Montez, Gerard Malanga, Joe Dallesandro, Edie Sedgwick e Paul Morrisey. Bem-vindo ao Planeta Warhol.
Vinyl (1965, 63 min.) 19h
Musical.Duração 63’. Legenda em Português.18 anos.
é a primeira adaptação cinematográfica, radicalmente livre, do romance Laranja Mecânica (A clockwork orange), de Anthony Burgess. Nele, a personagem principal, Alex DeLarge (interpretado por Gerard Malanga), dança freneticamente ao som de The Kinks e Martha and the Vandellas, passando depois por uma sessão de tortura com verdadeiros peritos em sadomasoquismo. Warhol afirmou em entrevistas que as imagens de tortura sexual presentes no fundo da cena são reais, como também a participação "cool" da bela Edie Sedgwick, sentada, dançando e vendo as cenas com indiferença, já que ela não sabia que estava sendo filmada.

The Velvet Underground & Nico - EUA (1967).20:30h.
Musical.Duração 63’. Legenda em Português.18 anos.
Em The Velvet Underground & Nico (1967, 63 min.), a vocalista Nico senta-se num banco alto enquanto os músicos formam um semicírculo atrás dela, executando números musicais ensurdecedores que culminam numa intervenção policial motivada por queixas da vizinhança do estúdio Factory. Um momento histórico do rock e do cinema underground.
Museu Brasileiro da Escultura Avenida Europa, 218 – Jardim Europa São Paulo – SP Fone:11-2594-2601
www.mube.art.br

25 março 2010

Flá Perez homenageada no Sopa de Letrinhas

O sarau do Caiubi chama-se Sopa de Letrinhas, e é coordenado pelo Vlado Lima. Acontece toda última sexta-feira do mês. Nesta sexta, 26 de março, estará homenageando Flá Perez. A artista autografará seu livro LEOA OU GAZELA TODO DIA É DELA. O convite menciona o horário flexível de início como, "21:30, ou 21:45h, por ai".
O pocket show de abertura será com TPM - As muitas mulheres que moram em nós. Comemorando o mês da Mulher, as cantoras e poetas do TPM mostram, num rápido e delicioso aperitivo, como é show TPM.
POESIA & AFINS
Valdete Pereira/Ruy Villani/Marcelo Nocelli/Lúcia Helena Corrêa/Lú Souza/Benedito Deíta/Mavot/Andrade Jorge/Denis Ferreira/Dandy/Carlos Galdino/Aline/Romariz Roselaine Cruz/Patricia Hakkak/Cicinho/Regina Zamora
Ana Cristina Martins/Carla Gusmões/Paulinho das Frases/France da Matta/Carlos Savasine/Solange Mazzeto/Bittar/Rita Medusa/Vlado Lima/Adriana Alves/Cesar Venezianni
Música: Max Gonzaga/Marcello Seco & Indiara Belo, Lia Cordoni & Jairo Cechim/Sandra Vianna
PERFORMANCE
Vanuza & Os Chapinhas Selvagens
O Sopa é um evento aberto e democrático. É só chegar, botar o nome na lista e participar.
Onde: Lua Nova Arte e Bar R. Conselheiro Carrâo, 451 - Bela Vista,São Paulo - SP
esquina com a Rua 13 de Maio - Bixiga
Quanto? 5 pilas - Todo dinheiro arrecadado será doado para as vítimas do último Sopa de letrinhas.
http://clubecaiubi.ning.com/profile/sopadeletrinhas


Imagem de um dos rótulos que trouxe da França, este de uma recepção na casa de Chantal Choin, presentes, Agenor de Oliveira, Marie Carré, Heitor de Pedra Azul e Yvan Jourdan

21 março 2010

Sábado Sim!

Sábado foi uma noite sim! Foi a comemoração do aniversário de Maria Alzira. Parabéns Zizí, delicado ser! Noite descontraída (Noite Sim Anabella), bonita e farta de boas bebidas e comidinhas. Zizí, investigou os sabores prediletos dos convidados antes de decidir o cardápio. Quer gesto mais carinhoso que este por parte de uma anfitriã? Eu desconheço! No aconchegante e elegante apartamento da psícóloga Maria Alzira Pereira Soares e do artista plástico Eduardo Zaballeta, que não são viajantes profissionais, mas estão a um passo disso, conhecer os viajantes profissionais assumidos, Antonio e Ellen Lenarduzzi, foi uma surpresa.agradável que conferiu encanto ainda maior a noite sim. Compartilhamos informações especialmente sobre a última viagem deles pela Turquia e detalhes sobre a Capadócia, sobre a qual coleciono fotos e estudo a história, e que Antonio e Ellen garantiram ser um dos roteiros mais acessíveis das viagens que fizeram. Ellen comentou, porém, que deve ser difícil uma mulher viajar sozinha para lá, já que ela acompanhada, assistiu divertida seu marido recebendo algumas propostas de negócio por ela...Ellen narra histórias pitorescas numa animação que leva o ouvinte a exaltação, eu que embarco fácil, fiquei em êxtase.
Os anfitriões, Eduardo e Zizì, retornaram recentemente de Buenos Aires e já se preparam para uma temporada em Portugal, onde darão seqüência as pesquisas de Maria Alzira sobre a árvore genealógica da família.
O apartamento de Eduardo e Zizí, fica ao lado da Avenida Paulista em uma rua arborizada, e sua sacada é visitada por beija-flores todos os dias. Enquanto estava la, nos altos da Brigadeiro, raios espetaculares riscaram o céu antes da chuva descer com gosto, tudo belo! Sábado eu tinha um compromisso para mais tarde, mas o vinho francês, Titãs no telão e Ademir Martins nas paredes, almofadas, amigos e doces, doces amigos...a noite acabou por ali mesmo e passou extremamente agradável.
Zizí e Zabaleta já preparam nova recepção para o final de semana que vem, para a família, que vem do Rio de Janeiro. Como a escultura que preparei para ela não ficou pronta, fui convidada próxima festa para entregá-la, sabe como é...Me sacrificarei!

Nas fotos, Eduardo Zabaleta pilotando a câmera:Foto 1-Camille, Zizí, eu e Ellen.
Foto 2-Ellen, eu e Antonio: Turquia, Turquia, Capadócia, geléias que provaram, yogurtes, ruinas, aqueologia...
www.viagemafora.blogspot.com

Comentário de Maria Alzira Pereira Soares:
Esse comentário só poderia ter sido feito por uma artista com olhar tão particular e sensível que apura, transforma em verdadeiras jóias passagens que muitos consideram triviais. Eu e Eduardo agradecemos muito a sua vinda e ressaltamos que sua presença foi e sempre será um grande presente para nós. 
Obrigada, 
uma ótima semana e até domingo.
Zizi e Eduardo



FMI
O director-geral do Fundo Monetário Internacional, Dominique Strauss-Kahn, disse hoje que a recuperação econômica global esta melhor do que o esperado, pressupondo um crescimento de 4% este ano, depois de uma recessão em 2009. "A recuperação parece ser melhor que o esperado, e esperamos um crescimento global de 4% este ano", disse ele ao Parlamento Europeu, em Bruxelas. Nas suas últimas previsões, que remonta ao final de janeiro, o Fundo Monetário Internacional previu um aumento do produto interno bruto global de 3,9%.



19 março 2010

Aula de queijaria de Kurt Nattorp - Kurt Nattorp, Kurt Nattorp...este nome esta escrito no registro de nascimento da minha avó, como testemunha do registro. 
Gosto de imaginar quem foi Kurt Nattorp, como vivia...pintei este quadro releitura da Aula de Anatomia do Dr. Tulp para dar-lhe o nome de aula de queijaria de Kurt Nattop.
Chovam pedras do tamanho que forem: Aula de queijaria do senhor Kurt Nattorp. 
Pintei em óleo e esta com um colecionador.Antropologia Cultural
ttp://www.youtube.com/watch?v=peDmuJtDjng





Quando as mulheres vão à toaletes, banheiros, quartos de hotel, motel, vestiários de mudar de roupa, academias, etc, quantas podem estar certas de que o espelho, aparentemente comum, pendurado na parede é um espelho de verdade ou um espelho de duas direções? (daqueles em que você vê sua imagem refletida, mas alguém pode te ver do outro lado do vidro como os da Casa dos artistas e Big Brother). Tem havido muitos casos de pessoas instalando espelhos de duas direções em locais freqüentados por mulheres, para filmar, fotografar ou simplesmente ficar olhando.
É muito difícil identificar positivamente o tipo de espelho apenas olhando para ele.Então, como podemos determinar com boa dose de precisão que tipo de espelho é o que estamos vendo?
É MUITO SIMPLES:
Faça apenas este teste: Toque na superfície refletida com a ponta da unha. Se existir um ESPAÇO entre a sua unha e a imagem refletida, o espelho é GENUÍNO.
O espaço é equivalente à espessura do espelho, pois a parte que reflete é a parte do FUNDO do vidro, não a parte da frente. Entretanto, se a unha TOCA DIRETAMENTE na imagem, NÃO havendo um espaço CUIDADO COM ELE, POIS É UM ESPELHO DE DUAS DIREÇÕES. A parte reflexiva é a parte da frente, não a do fundo do vidro. Então, lembre-se a cada vez que você vir um espelho, faça o "TESTE DA UNHA": TEM QUE HAVER UM ESPAÇO!
Aproveite para chamar a polícia, pois trata-se de crime previsto em lei.


1 – 2 de 2
Anônimo Ana disse...
Adorei tudo que vi aqui..Interessantíssimo.
Vc é mil.. Parabéns!!bjos
21 de março de 2010 15:20
 Excluir
AnônimoGiane disse...
Ana, que bom que você gostou, e melhor ainda, que tenha dito!
Muito Obrigada e apareça sempre, gostei das suas caixas, que ví no fotolog, parabéns pelo delicado trabalho!
24 de março de 2010 17:42
 Excluir

18 março 2010

Caminhada

-->Hoje na caminhada resolvi não ir na direção da Praça Panamericana como faço sempre, fui até a Praça Valdir Azevedo, ou, como ouço falarem, Mirante da Lapa, que fica na Av. Cerro Corá. 
Uma equipe de limpeza urbana com carros, telas e escadas, emprestava ao lugar uma atmosfera de preparativos para festa. Alguns trabalhadores em seus macacões cinza prateado, sentados no labirinto da praça saboreavam marmitas entre gracejos, outros ocupavam escadarias e ruas adjacentes. No interior do parque havia uma árvore cujo tronco era necessário duas pessoas para abraçar, serrada em toras e ainda expelindo um pouco de seiva, fiquei penalizada e me aproximei para examinar. Estava coberta de erva de passarinho e orquídeas, mas o tronco estava oco. 
Enfiei a cara no buraco e encantada examinei a estrutura cavada ao longo dos anos no venerável vegetal. Por dentro era de cor marrom escura e rugosa, mas com algumas ervas miúdas em seu interior, havia no fundo do buraco uma estrutura que reluzia um pouco, brilhando como teia de aranha no sereno, busquei nas imediações uma vara para cutucar o trofoblasto ou bastocisto que imaginava ter encontrado, um ovo? Nada! 
Era o fundo duma garrafa pet de 250 ml.
Muito bem!
Enquanto subia e descia as escadas imaginando recuperar a tonicidade perdida nos dias de resfriado, encontrei um senhor, provavelmente médico. Não sei por que sei, só sei que é. Médicos de vida inteira têm uma maneira peculiar de carregar a cabeça, também havia uma senhora muito suada e vermelha, podia ser meu reflexo, estaria tentando recuperar o tempo perdido?
Na saída do parque restava um canteiro tomado por dentes de leão, deixado por último pelos trabalhadores, ou talvez houvesse entre eles algum francês. Lembrei do dia em que fizemos a jardinagem em casa de Chantal, na França, eu arranquei toda erva que encontrei - mini-margaridas e dentes-de-leão, depois que terminamos e sentamo-nos para hidratação, ela quis saber: 
-No Brasil vocês não admitem ervas no meio da grama?
Cortei a parte lírica, espontânea do jardim dela? 
Pois sim, e arranquei a raiz.
Sorri como a Puka do desenho animado, com as  bochechas vermelhas.
Na França, Henry caminhava na minha frente enquanto o grupo vistoriava as obras do jardim da casa de Martine e Christian, ele abaixou-se rapidamente e a traição soprou um dente de leão gigantesco na minha cara. 
Fiquei ofendidíssma, mais pela gargalhada que ele soltou enquanto eu tentava encontrar meus olhos e limpar meus cabelos no meio da semente plumosa. Quando retornei, relatei à minha mãe este agravo internacional, minha mãe entende de costumes. 
O que teria significado aquilo? Ela também riu: 
-Dá ódio, não dá? Quando eu era criança, os meninos dos Benm é que faziam isso, mas eles, antes de soprar, perguntavam: -Queres ver o diabo?

Na foto e no link, Aeon Flux:

17 março 2010

Balé de Navalhas

Corpos quentes
Luz amarela.
Na tenda o cheiro dos séculos
Projeta sombras dançantes
Os fios tecidos
eles decifram
encerrando o trabalho
enrolados de amor.
Nos fios os nós
Em torno deles desenvolvia-se
Um balé de animadas navalhas velozes
Um dia ela foi
E ao voltar não havia o laço
Havia a carta
E vendo-a arder,
Ela apagou-se.

XX

Noutro continente
Desperta a guria
E soluça:
-O dois! Ele se foi...
A avó consola
Ela se aquieta,
Esconde o sonho
Sonhando cresce.
Virtualmente as pontas
Se encontram
Cruzam
O espaço curva
Os dois se reconhecem.
Extremidades!
Ela gira, ele retrocede.
Mais se afastam
Mais apertam os nós.


Em volta deles desenvolve-se
Um animado balé
De velozes navalhas.

Na foto, minha avó, Conceição Ávila de Souza.
No link, Não Me Deixe Só- Vanessa da Mata:

http://www.youtube.com/watch?v=RaOVR5RkJkM

13 março 2010

Lapa, Cheiro de Moça, e Doce de Pimenta

Logo que cheguei em São Paulo iniciei um curso de canto em uma escola na Lapa. Quando saia da aula passava em frente a um bar que exalava churrasco, cerveja, perfume e suor. 
Personificava o desenho animado Disney dos anos cinqüenta: prédio dançante repleto de pequenas formas que se interpenetravam em exuberantes vestes, colorido figurino. 
A Lapa é sempre assim, povo, movimento, samba e pagode nos bares por onde eu, uma frau-keshmia, passa tropeçando, grudadinha na alça da bolsa, fazendo um baita esforço para não parar nas portas dos bares para assistir o encanto da pintura viva, um sonho de Kurosawa Brasilis. 
Numa padaria chique na região da Avenida Paulista, poderia, mas em um bar nas imediações do terminal de ônibus não devo. 
Na Lapa as pessoas se conhecem...comenta-se!
A Lapa-encanto, tudo custa quase nada no comércio da Rua Doze de Outubro, escolhi fazer minhas coisas por ali, até porque, lenta, evitando assim o desgosto de ser pisoteada por super-homens e super-mulheres noutros pontos. 
Nesta segunda-feira pintei ao vivo no Sarau do Tendal da Lapa. Eu não conhecia o espaço, estava indo confiante na dica do artista Juan Gajardo. Recém chegada em São Paulo, muito assustada com trânsito e de córneas recém transplantadas, com o carro abarrotado de quadros e cavaletes, dirigindo à noite na região dos armazéns antigos da Lapa...ainda por cima me faltando uma perna...ah, não as pernas estavam no lugar...
Na última hora comecei a me frouxar. 
Desisti! 
Depois, voltei atrás, 
então desisti novamente, depois voltei...bem...entrei no site do Tendal e peguei as orientações de como chegar lá.
O Tendal fica perto da Estação Ciência, a beira donde passa o trem, tem portaria com guardas, amplo e iluminado estacionamento, e é um espaço repleto da interferência artística dos que frequentam o lugar. Na segunda-feira o grupo de teatro do Tendal, encenava Ciganos - O Povo Invisível. 
Entrei pela porta dos fundos e vendo-os trabalhar, a determinação de pintar no sarau desapareceu. 
A peça que encenavam era um drama de amor e exclusão, encenada ao som do violinos e do lamento dum acordeom, à luz tremulante da fogueira no chão batido onde interpretavam, esqueci da vida, chorando escondida atrás dos óculos. 
Dali meia hora o diretor da peça mandou que parassem o espetáculo:
-Quem quiser ver mais, venha sexta-feira, que é a estréia! 
-Caramba! Era um ensaio...
O guarda me cutucou: O lugar onde a senhora vai pintar fica para lá, eu lhe levo. Fui atrás dele pensativa.
Caramba,era um ensaio!?
Lá dentro uma senhora declamava um acróstico de autoria dela, declarava seu amor pela Lapa, falava da rua Toneleros, pela qual também sou encantada. Depois, apresentou-se um senhor declamando uma poesia enaltecendo São Paulo, em estilo Adoniran Barbosa. E assim, um depois do outro, expuseram seus espíritos...informavam sobre o tempo em que se podia nadar no Tietê, para gente que nunca ouviu falar que tenha havido tal tempo.
Violeira de Mato Grosso, cantora portuguesa de Pirituba, artista plástico da Pompéia, cantando e tocando, contando causos do tempo em que trabalhou com o Lima Duarte e com o Armando Bógus...
Antes de sair de casa pedi a companhia do meu filho tatuador. No sarau, olhava para ele, o garoto durão, de queixo caído, enternecido com as peripécias da senhora de oitenta poucos anos, que no palco apresentava A Marvada Pinga, à capela. 
Para finalizar a noite o grupo musical Choro de Moça tocou. Presença de palco excelente, tocaram um lindo repertório incluindo Chiquinha Gonzaga e Plauto Cruz. Ficasse parado quem conseguisse! Corri ao carro e peguei meus badulaques. 
Ainda deu tempo de pintar o retrato das gurias do Choro de Moça. 
Na terça-feira seguinte, durante o almoço, o meu filho perguntou:- Hoje vamos dar uma chegada no Tendal novamente?

Nos links, a minha, a nossa Lapa, onde só não quero ser enterrada, pois dizem que tem escorpiões no cemitério:
 http://www.youtube.com/watch?v=SdVhuJG7ANE
E Rita Lee e Elis Regina, Doce de Pimenta:
http://www.youtube.com/watch?v=1n8R9xEy5LU

11 março 2010

Dominique Strauss-Kahn

"O director-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), , propôs segunda-feira, dia 08 de março, em Nairobi (Quénia), a criação de um "Fundo Verde" pode mobilizar pelo menos 100 bilhões de dólares (73 bilhões de euros) por ano até 2020.  Objectivo: "Que os países em desenvolvimento possam investir em tecnologias mais eficientes que controlem as emissões de gases com efeito de estufa."

Na foto, postando uma moeda e alugando uma bicicleta em Paris, 2009



No link, ciclovias para cidades que queremos:
http://www.youtube.com/watch?v=y4k1hfmcNBg

Hércules e Cérbero

Servindo a pira entretenho o tempo.
Se perco a calma o sorriso salva
Cachorros postes viadutos lanças
E mágicas, cerrando os olhos lanças
a mágica...Penso em mim
serrando o poste, perdendo a alma
Ardendo clamo o sorriso calmo.
Se perco o tempo o viaduto salva
Semeando a pira desafio a vida
perseguindo perto sorrisos mágicos,
Penso em mim cerrando os olhos
atormentados postes serrados.
O tempo perdido o viaduto calmo.
Castigo a lanças cachorros mágicos.

E no link, Albert Einstein :
http://www.youtube.com/watch?v=l-1Z2wi2uSA

07 março 2010

Esta terra tem dono -Sepé Tiarajú

Sepé Tiaraju (-1756) – Herói guarani, de São Miguel (RS), foi morto em combate. Tornou-se figura central na luta contra o Tratado de Madri, que exigia a retirada da população guarani do território que ocupava havia cerca de 150 anos. Defendeu com a vida o rincão de caça, pesca, plantio e morada do povo guarani. Recebeu por isso canonização popular. Costumava dizer “Esta terra tem dono”. Após sua morte foram dizimados 1500 guaranis por espanhóis e portugueses.No dia 7 de fevereiro de 1756, Sepé morreu peleando no Arroio Caiboaté. Numa escaramuça, seu cavalo rodou e ele foi ferido pela lança de um soldado e antes que se levantasse foi morto com um tiro de pistola pelo governador de Montevidéu que chefiava a tropa.As missões jesuíticas, que de início haviam servido para implementação das políticas de dominação espanhola sobre o território do continente americano, já não serviam mais aos interesses imperiais. No ano de 1753 o rei Fernando VI ordenava que as missões fossem evacuadas à força.Sepé Tiaraju contribui para insuflar o levante indígena da redução guaranítica de São Nicolau, a primeira à resistir às ordens de transmigração para o outro lado do Rio Uruguai. Em São Miguel Sepé promoveu o ataque às carretas que faziam a mudança dos objetos da Igreja, obrigando-as à retornar à redução. Durante 3 anos foi um dos guerreiros mais notáveis na resistência aos impérios português e espanhol. Atribui-se a Sepé a frase: "esta terra tem dono, e ninguém nô-la tira". Esta terra ainda tem dono: pertence ao povo. Ainda mandaremos os invasores e os que estão a seu serviço para longe daqui.Sepé Tiaraju é um símbolo da resistência popular ao imperialismo e do instinto de liberdade de um povo.Muitas lendas, trovas e canções missioneiras e nativistas falam dele, que para muitos virou santo, São Sepé.Sepé Tiaraju! Presente!

NO LINK, O CANTO DOS LIVRES,

DANTE RAMON LEDESMA - MUST GAÚCHO:

http://www.youtube.com/watch?v=AoUf7SZymwU

mais informações sobre este texto, veja blog Mara Lanes: http://maralanez.spaces.live.com/blog/cns!9DE875D599E3323F!3673.trak

03 março 2010

A amiga Chantal - multiplicidade, e programação para o mês da mulher

Fotos: Chantal Choin na infância, com o carro alegórico construido pelo seu pai para o desfile das flores, em Saint Julien-França
CONTAÇÕES DE HISTÓRIAS CELEBRAM A MULHER
Grupos de narradoras participam da programação especial que acontece, gratuitamente, em diversas regiões da cidade. Pontos de Leitura, Bibliotecas Públicas e o Bosque da Leitura do Parque da Luz recebem uma programação especial em comemoração do Mês da Mulher. Grupos de narradoras e contadoras de histórias individuais­ apresentam contos que revelam o universo feminino. Para ver a programação completa, clique aqui.Chantal Choin (casaco Branco) recepciona artistas da em sua casa. Artistas integrantes Temporada Brasil Sertão et Mer, Paulinho da Caixa, Mariangela Ratto, eu, e ao lado de Chantal, Agenor de Oliveira, sentados, Madame Marie e Heitor de Pedra Azul.
MULHERES QUE CONTAM HISTÓRIAS DE MULHERES, SOBRE MULHERESCia. Dona Conceição. +10 anos.Atividade que visa estimular o interesse pela leitura baseada nos contos "Tangerine Girl", de Rachel de Queiroz; "A moça tecelã", de Marina Colassanti, "Preciosidade", de Clarice Lispector e "Missa do galo", de Lygia Fagundes Telles./ BP Belmonte. Zona Sul. Dia 11, quinta, às 14h./ BP Milton Santos. Zona Leste. Dia 12, sexta, às 10h30./ BP Paulo Duarte. Zona Sul. Dia 27, sábado, às 10h30.Chantal Choin recepcionando convidados com um churrasco francês
HISTÓRIAS DA MITOLOGIA GREGA
Com Lídia Engelberg. +14 anos. Aracne e Leto são histórias nas quais personagens femininas conduzem o rumo dos acontecimentos/ BP Thales Castanho de Andrade. Zona Norte. Dia 8, segunda, às 14h./ Ponto de Leitura Parque do Piqueri. Zona Leste. Dia 14, domingo, às 11h.
Chantal explica para Bummer porque não devetentar morder pernas de brasileiras
UM RIO DE MULHERES EM ÁGUAS DE MARÇO
Com Tininha Calazans. +14 anos.A personagem Tecelã de Encantares conta diversas aventuras protagonizadas por mulheres./ BP Camila Cerqueira César. Zona Oeste. Dia 8, segunda, às 14h30./ BP Castro Alves. Zona Sul. Dia 10, quarta, às 10h./ BP Afonso Taunay. Zona Leste. Dia 11, quinta, às 14h30./ BP Cora Coralina. Zona Leste. Dia 12, sexta, às 14h./ BP Ricardo Ramos. Zona Leste. Dia 15, segunda, às 14h.Recebo Chantal Choin que visita a exposição em Pont Sainte Marie -escultura de Mariangela Ratto
UMA LINDA MULHER E OUTROS CONTOS FEMININOS
Conto em Cantos. +14 anos. Histórias que refletem sobre a força, a delicadeza e a beleza da mulher./ BP Helena Silveira. Zona Sul. Dia 9, terça, às 13h30./ BP Rubens Borba de Moraes. Zona Leste. Dia 11, quinta, às 15h.
Chantal Choin fiscaliza as obras no Atelier de Cozinha, que administra - Savoir & Saveur.
HISTÓRIAS DAQUI E DE L Meninas do Conto. +14 anos. Diversos contos populares do mundo. Duas contadoras narram histórias utilizando objetos, figurinos e adereços, e trazem o aspecto lúdico da narração em homenagem à mulher./ BP Clarice Lispector. Zona Oeste. Dia 9, terça, às 14h30./ Ponto de Leitura Praça do Bambuzal. Zona Sul. Dia 10, quarta, às 10h30./ Ponto de Leitura Carolina Maria de Jesus. Zona Sul. Dia 17, quarta, às 14h.
Chantal Choin e seu gramado primaveril, cortamos naquele sábado, eu fiz o acabamento e ela ficou com a máquina.
HISTÓRIAS DE MULHERES PARA MULHERES
Cia. Dedo de Prosa. +14 anos.O grupo presta homenagem a grandes autoras da literatura, narrando contos da tradição oral universal para retratar o imaginário feminino./ BP Gilberto Freyre. Zona Leste. Dia 9, terça, às 15h/ BP Vinicius de Moraes. Zona Leste. Dia 12, sexta, às 10h./ BP Nuto Sant’Anna. Zona Norte. Dia 16, terça, às 14h./ BP Prestes Maia. Zona Sul. Dia 30, terça, às 15h.
Chantal e eu no dia do meu retorno ao Brasil.
MULHERES NEGRAS
Com Lilian Marchetti. +14 anos.Histórias de mulheres negras, precursoras de algumas atividades, que quebraram tabus./ BP Lenyra Fraccarolli. Zona Leste. Dia 11, quinta, às 14h./ BP Érico Veríssimo. Zona Norte. Dia 12, sexta, às 10h.
SHERAZADE, SOBRE O TÊNUE FIO DE SEDACom Kelly Orasi. +14 anos.Em homenagem às grandes heroínas do imaginário feminino, é contada a história de Sherazade, personagem que viveu 1.001 noites acreditando na sabedoria e no poder transformador de suas narrações.
/ BP Anne Frank. Zona Oeste. Dia 12, sexta, às 14h./ BP Vinicius de Moraes. Zona Leste. Dia 19, sexta, às 10h30.

02 março 2010

Dez dias

É possível mudar sem sair do lugar. Mas quando mudamos de cidade o jogo de cintura tem que ser maior e é o lugar que impõe o ritmo do aprendizado. Chegando na cidade grande, coração de passarinho cantarolando: que grattia - nada mais dos mil olhos da cidade pequena grudados no cangote. 
No supermercado eleito no leque embasbacante de opções, sorrio regulando a coluna para o carrinho de modelo moderno e mais alto, feito para os gigantes desta terra maior, justifico. Nas prateleiras, arroz em saco redondo? Que esmero de decoração!
Escolhendo frutas, perguntei ao repositor: 
-Como tu chamas esta laranja? Do céu, ele respondeu, argumentei que conhecia aquela por laranja de umbigo, ele nada respondeu, virou as costas e quando estava longe lançou-me um olharzinho desconfiado. 
Laranja, umbigo?! Eu com a fruta girando na mão evitando esconder o umbigo, umbigo sim. 
Umbigo, não vê? 
Não era isso que queria te perguntar, queria saber de onde tu és, quanto tempo leva para chegar ao trabalho, se és feliz morando na cidade grande, se ainda estuda, ou se não dá tempo, ou se não gosta apenas...
Miserável!
Casa, instalação de aparelhos e máquinas. Vem o eletricista que foi indicado pela loja de materiais para construção. Orçou trezentos e cinqüenta reais por um trabalho que custaria trinta nas grotas donde vim. Conversamos e concordou que não era justo, cobrou apenas oitenta pelo chamado. Mas a compensação é que ninguém esta com os olhos grudados na gente.
Começo a me perguntar, que mal há em ser vigiada.
Um bairro bom, tudo na porta da casa, até loja de material para artistas tem. 
Nunca tem a tinta que eu uso, detalhe. 
Sou vizinha de uma família que cria um pit bull em espaço reduzido e não me envergonho de confessar que os vigio. O bicho ansioso e irritado pulou o muro no dia seguinte ao que me mudei, atacou um cachorro que passeava a dona desavisada. A dona do cachorro vítima chorava e tremia, o cachorro babado e mordido escondia-se atrás dela, e a dona do pit bull desculpava-se:
-O Jafar nunca fez isso antes, o seu só pode ter provocado.
Os habitués da rua, ao me verem passar com minha pincher no bolso, maliciando avisam:
-O Pittbull engole essa sua cachorrinha!
A Emma...
Mas por enquanto, o problema é sincronizar o aviso interno com o nova rotina da coleta do lixo. Errei e o meu lixo ficou pegando sereno. Mesmo morando na Babilônia, na Babel, continuo rezando, dez da noite e o lixo lá, dez da noite e eu rezando, dez da noite e o barulhão do posto Shell cessa, dez, ou dez e pouco e a vizinha pitt bull chega do trabalho.
Tec, tec, tec, bate com eco o tamanco na rua silenciosa, sobe cansada a travessa da Vila Madalena, quase Lapa, talvez Alto de Pinheiros. 
Encruzilhada de bairros será tão ruim quanto dos despachos? 
O som do tamanco cessa e ouço o barulho do saco do meu lixo sendo rompido e arrastado. Mas isso é quase impossível, a mulher rasgou o meu saco? Rasgou e girou a chave no portão, depois na porta e perdeu-se tec, tec, casa adentro. 
Santo Deus, o que estará querendo ao fazer isso?
No dia seguinte levanto cedo para juntar o lixo e lavar a calçada, depois vou para aula de yoga onde uma professora suave de corpo bonito me orienta na realização da postura do guerreiro e depois de adoração ao sol.
Na volta pego pãezinhos quentes e chego no Centro Cultural Brasil /Chile para conhecer o trabalho do artista plástico Juan Gajardo. 
Os pães esfriam, volto para casa ansiosa por cores. Trabalho.
No Link, Pasion Vega
http://www.youtube.com/watch?v=1u1A1ZfvfgU

01 março 2010

Holografia - Ojos Asi

Musgo e rama, réstias,

bagaço

floresta.

Viçosa trepadeira

seiva amarga.

Agarro o baraço

úmido

resvalo escalo

me arranho.

Trepo na pedra

você esta nela

Enrola-me com olhos

de tigre em chispas de fogo,

maçaroca de continuum espaço.

topologia hipotética - te enfrento.

Lanço-me.

e em ti penetro

buraco do meu verme

odisséia desta heroína,

buraco de tua minhoca.

Te transpasso.

Na foto, Acordando Madame Ling, pintei em óleo sobre tela - Coleção particular

no link: Nefertite & Anck Su Namun:

http://www.youtube.com/watch?v=OMTVEN-fFF8