21 novembro 2009

Denise Ikeda


O Pontal do Paranapanema... a região onde morei por três anos antes de vir para São Paulo. Teodoro Sampaio: a cidade que chamo de Curaçau Blue, antes tentei Flor de Maracujá; exótica colorida, nem todos gostam, mas pelo calor de amolecer gaúcha, Curaçau Blue é mais adequado. 
Os moradores antigos, bem humorados, gostam de dizer que se houver tambor e colocar lona em volta é um circo.
Na semana passada estive lá visitando o casal de empresários Denise e Elias, proprietários do Varanda’s – Petiscaria. 
O estabelecimento é responsável pelas melhores comidinhas e bebidinhas em Teodoro. Correm disparados na frente da concorrência quando o quesito é atenção e bom atendimento aos clientes. Estão apostando na fórmula segura de sucesso empreendedor que é a valorização e constante treinamento dos funcionários. 
Em 2004 pintei um retrato de Denise com o filho Dú, que ela emprestou-me este ano para eu expor na França, onde fez o maior sucesso. 
Por duas vezes estive acompanhando senhoras que ao visitarem a exposição paravam emocionadas em frente a tela e nas quais vi lágrimas nos olhos e mãos ao peito, e muitas exclamações sobre o retrato. Recebi por ele duas propostas de compra e a modelo japonesa encantou não poucos marmanjos que queriam saber que espécie de mulher era aquela que causava sentimentos contraditórios neles, queriam saber se tal ser existia realmente. Ás senhorinhas que choraram, abracei e agradeci os elogios ao trabalho, aos marmanjos dei de ombros e disse, ela é assim mesmo pessoalmente. E aos que quiseram comprar...em euros...E se eu vendesse e fizesse outro? Não, claro, eu sei, eu sei, isso não se faz!...Euros...
Tomando o mais saboroso café gelado no Varanda’s, fazendo a coisa mais gostosa que existe, que é papear com amigos, sentada em frente a tela A Onça Bebe Água, pintura em óleo retratando Mata Atlântica que fiz para Denise também em 2004, narrei estas passagens da exposição da França ao casal, Denise e Elias, que sorriam de olhos apertadinhos. Denise comentou que seu retrato é muito importante para ela, que o pintei em fase muito complicada de sua vida, logo após seu divórcio,afirma que o retrato a ajudou a centrar-se. Lembrei-me do convite de uma exposição que fiz em1999, em Santa Maria, em que usei um trecho de um livro do padre Lauro Trevisan, em que aconselha como remédio para alma a realização de exercícios físicos, cirurgia plástica ou a realização de um retrato à óleo, ele diz que levanta a auto estima, e o Padre Lauro Tevisan sabe o que diz. 
Resumindo, o retrato de Denise é um trabalho que só trouxe alegrias e reverbera. Au passant, assinei a tela a Onça vai Beber água, pela qual, contaram eles, têm recusado ofertas.
Fotos: Denise, o filho Du e o esposo Elias, no Varanda's - Gilberto Foto São Paulo.
Cliquei o músico e compositor carioca, Agenor de Oliveira, que estava em turnée pela França, durante a abertura da exposição em Pont Sainte Marie, ao lado do retrato de Denise e Dú Ikeda.
Para ver o vídeo Animaboon, Evergreen, clique no título da postagem.

Um comentário:

Heitor de Pedra Azul disse...

Saravarandando, heim?
bisous
Thô